Prevenindo crises com influenciadores digitais

Cases 2018
21 de maio de 2018
SOCIAL B.I.
23 de outubro de 2018

Prevenindo crises com influenciadores digitais

No último ano, o crescimento de marcas à procura de influenciadores digitais mais do que dobrou quando comparamos com dois anos atrás. Este crescimento é proporcional à quantidade de crises de imagem que grandes personalidades enfrentaram nestes últimos tempos por terem seus comentários e atitudes expostos a milhões de seguidores em seus canais.

O que as marcas devem analisar e quais são os passos que as partes envolvidas na contratação dos criadores de conteúdo devem seguir para mantê-las longe de possíveis crises de reputação e imagem durante o contrato com a personalidade? Veja:

  1. A agência de marketing deve analisar o histórico do influenciador digital junto à marca contratante

A agência de marketing de influenciadores é um dos pilares do processo de planejamento para produzir o melhor tipo de conteúdo com os criadores que melhor se relacionam com o core da marca atendida. Para isso, é importante saber desde o comportamento da personalidade, até as marcas que ela tem se relacionado e tipo de conteúdo vem sido gerado desde o começo de sua carreira, não deixando de acompanhar suas transições de opinião e de linha criativa.

  1. A marca contratante deve analisar o influenciador digital quanto à conexão com a missão, visão e valores

A marca, por sua vez, deve analisar junto à agência o tipo de conteúdo que será gerado com os influenciadores contratados. É importante que a marca contratante fique atenta à ligação da missão, visão e valores e o quanto estes aspectos são presentes no conteúdo gerado pelo influenciador digital.

  1. Influenciadores digitais devem filtrar seus comentários públicos

O influenciador digital deve estar envolvido neste processo desde a criação de sua imagem pública. A partir deste momento, ele deve entender que virou uma mídia. Caso seja de interesse da personalidade, seus comentários e conteúdos gerados devem ser filtrados de acordo com o tipo de criador que deseja ser. Deve ter em mente de que marcas, independente do porte, podem considera-la para possíveis campanhas mas podem substituí-la por conta de comentários preconceituosos, por exemplo.

  1. Empresários dos influenciadores digitais devem treinar seus clientes

Ser empresário de influenciadores não é só cobrar porcentagem em contratos fechados. É da parte deles orientar seus clientes da melhor maneira para que se posicionem de modo que não se envolvam em polêmicas ou crises de imagens para que marcas não tenham falta de confiança ao contratá-lo.

 

É importante que todas as partes trabalhem juntas neste processo e que estejam alinhadas quanto à escolha dos influenciadores e ao tipo de conteúdo que será produzido para a marca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *